Esporte

Os patinhos feios do futebol brasileiro

As séries B, C e D em fases decisivas, apresentam os sobreviventes do calendário dramático. Em meio à Pandemia, falta público nos estádios, falta dinheiro, mas não falta emoção. Altos, Floresta, Brusque, Cuiabá são os patinhos feios do futebol brasileiro.

A crise financeira que já há muitos anos atravessa os clubes de futebol no Brasil, agravou-se obviamente nessa temporada. Os times tiveram que se virar para entregar o produto futebol.

Times com surto de COVID, jogando de dois em dois dias, sem público, com pouca motivação.

O Palmas, time da capital tocantinense, jogou com o elenco Sub-20 toda a série D, amargando a última colocação entre todos os 64 participantes, com nenhum ponto conquistado em 14 jogos.

Mas o torneio prosseguiu em formato interessante, com jogos emocionantes nos confrontos mata-mata.

O tradicional América de Natal, que havia sido o primeiro lugar de seu grupo na primeira fase, tendo inclusive vencido o desconhecido Floresta, acabou por sucumbir contra o time cearense nas quartas de final.

Outros times foram passando de fase decidindo às vezes nos pênaltis, como o Altos do Piauí e o forte Mirassol.

O Novorizontino teve que reverter resultado adverso no início do mata-mata.

O Brasiliense, melhor time na primeira fase entre todos os participantes, também caiu nas oitavas, bem como a Ferroviária, líder do seu grupo na fase inicial, derrotada já no primeiro mata-mata.

A Aparecidense foi eliminada, em jogo emocionante com o Mirassol, nas quartas de final. Perdeu na ida por 2 a 1 e empatava em 2 a 2 em Goiás, tendo inúmeras chances de gol para poder levar o jogo para os penais, até que nos acréscimos, em contra-ataque, o Mirassol conseguiu um pênalti e sacramentou a vitória por 3 a 2.

Mirassol, Novorizontino, Altos e Floresta são os “sobreviventes”, ou melhor, são os semifinalistas da Série D 2020 e classificados para a Série C desse ano.

A Série C pegou fogo na sua fase decisiva. Como previ nesse post, o equilíbrio foi a marca dos confrontos.

Em um grupo, o patinho feio Brusque, acabou por conseguir seu acesso, ao emendar duas vitórias seguidas, depois de três empates nessa segunda fase e 10 jogos sem vitórias no total.

Em uma vitória, fora de casa, contra o Vila Nova, contou com a sina vilanovense de perder pênaltis, e com eficiência nos contra-ataques, goleando por 3 a 0.

Na sequência, outra goleada por 4 a 2 no forte Ituano, que reclamou bastante da arbitragem.

O Brusque ainda precisa empatar na última rodada para garantir a presença na final da Série C.

O Vila Nova precisa vencer o Ituano para conseguir, ao menos o acesso para a Série B. Se empatar, precisa que o Santa Cruz não vença o Brusque, para conseguir subir de divisão e retornar para a Série B. Se perder está eliminado.

O Vila Nova será finalista se vencer o Ituano e o Brusque não vencer o Santa Cruz.

O Ituano precisa vencer o Vila Nova em casa e torcer contra o Santa Cruz. Caso o Santa vença, o saldo de gols decidirá. Se empatar, o time de Itu está eliminado.

O Santa Cruz precisa vencer o Brusque em casa e torcer para um empate entre Ituano e Vila Nova, ou que o Ituano vença por igual diferença de gols da eventual vitória do Santa. Se empatar, está eliminado.

Santa Cruz e Ituano não tem mais chances de serem finalistas.

Os jogos desse grupo serão no domingo, 17, às 18 horas. Transmissão pelo DAZN.

No outro grupo, o grande Remo, depois de 13 anos longe da série B, conseguiu seu acesso.

O Leão precisa de empate na última rodada, em casa, contra o Londrina para ser finalista.

O Paysandu precisa vencer, fora de casa, o Ypiranga para garantir o acesso. Se empatar, precisa que o Londrina não vença o Remo. Se perder está eliminado.

O Londrina precisa vencer o Remo e torcer para que o Paysandu não vença o Ypiranga. Se empatar, está eliminado.

O Ypiranga precisa vencer o Paysandu e torcer para que o Londrina não vença o Remo. Se empatar está eliminado.

Londrina e Ypiranga não tem mais chances de serem finalistas.

Os jogos desse grupo serão nesse sábado, 16, às 17 horas, Transmissão no DAZN.

A série C está aberta para todos os times.

Brusque e Remo jogam sem o peso e a responsabilidade do acesso mas precisam de resultados para garantir a presença na final.

A série B, jogada no mesmo formato da série A, com os 20 clubes jogando em turno e returno, pode não ter a mesma emoção na sua reta final, mas apresenta também o seu patinho feio, o Cuiabá.

O estado do Mato Grosso aguarda há décadas pela volta de pelo menos um time à elite do futebol brasileiro.

Dom Bosco em 1979, Mixto em 1985 e Operário de Várzea Grande em 1986 foram as últimas participações de times do estado na primeira divisão.

O Cuiabá está bem perto de conseguir seu acesso. Precisa de pelo menos mais uma vitória e um empate nos três jogos finais. Mas pode subir com menos.

CSA e Juventude brigam pela última vaga, já que Operário-PR, Avaí e Ponte Preta tem chances remotas.

CSA e Avaí duelam nesse sábado, 17, às 16:30, em Maceió, no jogo que pode eliminar o Avaí ou embolar a disputa.

Chapecoense e América-MG já conseguiram o acesso e disputam o título.

O América, líder com 67 pontos, joga hoje, dia 15, às 21:30, em casa, contra o Botafogo-SP (19º, a 5 pontos do 16º, 93% de chance de ser rebaixado, segundo o site Infobola).

A Chapecoense, vice-líder com 66 pontos, enfrenta o Vitória (16º, 2 pontos à frente do 17º, 46% de chance de ser rebaixado, segundo o site Infobola), em Salvador, domingo, 17, às 16 horas.

Depois, teremos Brasil x América e Chapecoense x Ponte Preta pela 36ª rodada, Confiança x América e Operário-PR x Chapecoense pela 37ª rodada, e, na 38ª e última rodada, América x Avaí e Chapecoense x Confiança.

O Cruzeiro seguiu os passos de outros grandes times do país, se endividou como nunca, varreu os problemas para debaixo do tapete curto, e agora amarga mais um “rebaixamento”.

Jogará novamente a Série B em 2021, o que pode ser considerado mais um rebaixamento, principalmente para um clube da grandeza do Cruzeiro.

Fim de semana de decisões no futebol brasileiro raiz.

Corações aflitos para torcedores de Paysandu, Londrina, Ypiranga, Vila Nova, Ituano, Santa Cruz, CSA, Juventude, Avaí e Ponte Preta.

Parabéns aos grandes Mirassol, Novorizontino, Altos, Floresta, Brusque, Remo, América-MG e Chapecoense! Patinhos feios em busca de um lugar ao sol.

Vinícius Perilo

Vinícius Perilo, 47 anos, é engenheiro civil apaixonado por todos os esportes. Tudo começou no Ursinho Misha em Moscou 80, e, a partir daí, acompanhando ídolos como Oscar, Hortência, Bernard, Jacqueline, Ricardo Prado, Joaquim Cruz. Ama futebol como todo brasileiro, faz parte da geração que chorou de tristeza a derrota de 82 e de alegria com o Tetra em 94. Realizou um sonho de criança e conduziu a Tocha Olímpica para a Rio 16. Ainda acredita no Brasil olímpico.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo